É PROIBIDO DESISTIR

É de domínio público o esforço e o trabalho que a ACIFAS realizou nos últimos quinze anos, buscando a implantação de um Polo Industrial em Fátima do Sul, com o objetivo básico de proporcionar ao município uma plataforma econômica estável, advinda de um amplo sistema de produção de bens. A gente sempre sonha que estamos às vésperas de um evento histórico, ou seja, a abertura de um processo produtivo que trará, sem dúvida, enormes benefícios à população, via geração de emprego e renda. Mas ainda hoje continuamos na luta para concretização dos objetivos.

Parte do trabalho já foi materializada. Com ajuda que se conseguiu  junto ao governo Reinaldo Azambuja – investimentos da ordem de dois milhões de reais – um bom pedaço de área foi trabalhado, recebendo infra estrutura, com delimitação de área, asfalto e, posteriormente, por realização da prefeita Ilda Salgado Machado, acesso igualmente asfaltado ligando o Polo ao maior bairro da cidade, o Centro Educacional, mais energia elétrica indispensável. Ligue-se a isso que o Polo está localizado à beira do contorno da rodovia 376 e vizinho do acesso à rodovia Fátima/Caarapó, em fase de asfaltamento.

Com a certeza do total apoio da FAEMS, na pessoa do presidente Alfredo Zamlutti Junior, encaminhamos um apelo à Federação das Industrias do Mato Grosso do Sul – FIEMS –  para que se integre conosco nessa jornada,inaugurando uma discussão sobre os vários pontos de engasgo, na busca de soluções práticas e extremamente necessárias.Sentimos falta de uma divulgação ampla, principalmente entre microempresas e, também, de outros tipos de incentivo, na busca do  preenchimento dos espaços disponíveis, livres de quaisquer ônus.

O que nos levou à presença da FIEMS é a necessidade que sentimos do ingresso da Federação no processo, não só no quadro político – sempre o mais delicado – como na ativação de providencias para que se persiga a finalização do que foi iniciado, resguardando inclusive o recurso locado no início da implantação do Polo. A ACIFAS, na eleição da diretoria atual, teve o cuidado de eleger um vice-presidente para comando exclusivo dos contatos necessários da área industrial, mas infelizmente fomos sufocados pela pandemia. Julgamos que, agora, precisamos multiplicar nossa vontade para reduzir o tempo de implantação complementar do projeto. É nossa obrigação continuar na luta por dias melhores para Fátima do Sul. Não vamos desistir nunca.

ROGERIO RUFINO

Presidente