…e veio a bonança

Após um período agitado, de enorme sofrimento da população de modo geral e de muita gente boa em particular, com perdas significativas de vidas valiosas roubadas por um Covid maligno, o espelho nos flagrou hoje chorosos de uma baita felicidade, motivada pela notícia de que zeramos a pandemia em Fátima do Sul.

Não temos a mínima intenção de relembrar momentos dramáticos que vivemos por mais de ano e meio, prensados pela necessidade de não abdicarmos do trabalho; pela preocupação com os que dependiam e dependem da nossa vida empresarial, todos colaboradores dedicados e solidários; preocupação também com amigos mais chegados e até com os eventuais; com as dificuldades vividas pelas autoridades responsáveis, muitas delas provocadas pela falta de medicamentos específicos, necessários para o combate ao mal; sem falar dos familiares, expostos igualmente ao mesmo perigo presente em todos os recantos.

Mas cabe aqui um alerta: Não podemos nos descuidar ainda, em nenhum momento nem lugar, porque a desgraça do virus ainda permanece vagando por aí à procura de novas vítimas. O uso de máscaras deve ainda perdurar por algum tempo, pelo menos até que se comprove a eficiência definitiva da vacina, seja de que laboratório for, extirpando de vez a ameaça até agora mais que viva.

Não queremos fazer terrorismo com assunto tão sério. Ao contrário, estamos na ACIFAS desenvolvendo trabalho para ajudar a devolver ao comércio confiança e disposição, necessárias para o retorno à vida normal. Saídos de uma prisão odienta, condenados sem culpa alguma, a hora certa de comemoração é agora, mas sem exageros, para que não haja volta às origens e para que o Criador tenha tempo de atender outras demandas.

ROGERIO RUFINO

Presidente