Nada do que foi será

Pouco ou muito pouco se tem para falar sobre sistema produtivo depois da pandemia que grassou no país, seguindo os mais diferentes e longínquos lugares do planeta. Fátima do Sul não foi exceção. Perdemos aqui mais de 70 vidas, entre elas as de amigos chegados e de muitos cidadãos e  cidadãs de bem. Deixaram saudades, o que também é muito pouco, no nosso entender.

Aqui na ACIFAS, fizemos o possível – e o impossível também – para que nossos associados e o comércio em geral, por consequência, tivessem um mínimo de resultados negativos. Atuamos de forma permanente junto às autoridades para que as medidas cautelares de combate ao mal não excedessem o bom senso e não ferissem de morte a economia local.

Durante os quase dois anos de atuação do Coronavirus, a entidade que presidimos não conseguiu sair do lugar, suspendendo todas as promoções, cursos, palestras e prestação coletiva de serviços, face às proibições naturais. Porém, não fechamos as portas em nenhum momento, oferecendo o atendimento necessário e evitando que houvesse qualquer tipo de desperdício no muito pouco que sobrou de atividade.

Hoje, às vésperas de um Natal meio que diferente, já estamos nas ruas com  campanha destinada a reerguer o comércio, a incentivar consumidores às compras, ressaltando o apoio recebido da Prefeitura de Fátima do Sul, com a doação do prêmio maior a ser sorteado entre os que prestigiarem o comércio daqui. Confessamos que sem esse apoio, dificilmente conseguiríamos realizar uma promoção à altura de tantas outras que realizamos no passado.

Providenciamos também uma atuação contínua junto ao Sebrae, para que caminhasse com o empresariado na formação de soluções para problemas sérios e graves provocados pela praga, com palestras e cursos online e participação efetiva de consultores especializados no atendimento presencial de empresas que solicitassem esses serviços. Realizamos agora em novembro palestra para funcionários da área de vendas, com presença significativa de interessados, reabrindo nossas portas e buscando contribuir como sempre com aulas de conhecimento e saber.

Dia 08 de janeiro, em nosso auditório, faremos o sorteio final da campanha NATAL DA BONANÇA, que terá ainda neste dezembro dois sorteios de vales-compra para incentivar o consumo local nas lojas participantes da promoção. 2022 está às portas. Traz a esperança de que nada do que foi será. E de que a redenção e a bonança virão juntas, para alegria geral. Principalmente a nossa.

ROGERIO RUFINO

Presidente